Ano 2008.
As partes firmaram contrato de prestação de serviços em fevereiro de 2005, sem cláusula de exclusividade. Até a presente data mantiveram uma relação proveitosa. Ocorre, todavia, que a Solicitante não tem mais interesse na continuação dos serviços e manutenção do contrato, razão pela qual solicitou a instauração do procedimento arbitral com o intuito de discutir as condições para se realizar a rescisão do contrato.
As partes transigiram, dando por rescindido o contrato de prestação de serviço mediante pagamento de indenização à Solicitada, do valor de R$ 10.000,00, em cinco parcelas mensais e sucessivas de R$ 2.000,00 cada, iniciando-se em 10 de novembro de 2008, mediante depósito bancário. A Solicitada concorda com o valor acordado e, após recebimento do total da importância, dará ampla, geral e irrevogável quitação, declarando nada mais ter a haver ou pleitear da Solicitante. Na hipótese de descumprimento, a dívida será toda adiantada com acréscimo de multa de 50%, que poderá ser objeto de execução no Poder Judiciário. Acordo devidamente homologado por Sentença Arbitral.